Cursos disponíveis

Cuidar de pessoas com a pele frágil é um desafio, pois um leve trauma pode resultar em Lesão por Fricção (LF). 
Essas lesões ocorrem por fricção isolada ou acompanhada de cisalhamento e são mais frequentes nas extremidades de idosos. Medidas simples como a identificação dos pacientes em risco e a implementação de protocolos de prevenção se mostram capazes de prevenir LF ou minimizar sua gravidade.

O tema Higienização das Mãos é uma prioridade nos programas sobre Segurança do Paciente por ser uma medida relevante na prevenção e controle das infecções nos serviços de saúde, conforme a Organização Mundial de Saúde (OMS), ANVISA e Conselho Federal de Enfermagem.
O módulo sobre Cuidados de Enfermagem aos Pacientes com Estomas de Eliminação tem como tema central o POP sobre a troca da bolsa. Com a aula de introdução, material complementar, atividades e avaliação. O profissional de enfermagem poderá utilizar desses conhecimentos e: - prestar assistência de enfermagem personalizada; - prevenir complicações , como as dermatites; - colaborar na reinserção social do estomatizado e, consequentemente melhorar sua qualidade de vida e de sua família.
A Lesão por Pressão é um dos principais indicadores de qualidade dos serviços de saúde. Sua importância se deve , pois sua ocorrência tem graves repercussões nas esferas: física, psicológica e financeira aos pacientes, familiares e instituições de saúde, no entanto a maioria pode ser prevenida! Esse módulo aborda os conceitos fundamentais para identificar o paciente em risco e instituir medidas preventivas. Vamos nos unir e colaborar com esse projeto mundial de redução das úlceras por pressão!
transfusão de hemocomponentes é um processo complexo e para realizá-lo os profissionais devem adotar medidas de  biossegurança. Para minimizar os riscos  e evitar danos ao paciente que recebe transfusão é necessário garantir a checagem de dados importantes de identificação  (descritos no POP), além disso, é fundamental detectar, comunicar e atuar no atendimento às reações transfusionais, assim como documentar todo o processo.
A taxa de queda  em pacientes hospitalizados tem sido motivo de preocupação para os profissionais de saúde e administradores, pois é um evento que pode causar desconforto ao paciente e acompanhante. Em alguns casos, podem ocorrer lesões, aumentar o tempo de internação e o custo do tratamento. ter e seguir um Protocolo de Prevenção de Quedas no ambiente hospitalar, é fundamental para direcionar as ações de enfermagem e garantir a segurança do paciente.
A complexidade da Terapia Nutricional Enteral exige o comprometimento e a capacitação da equipe de enfermagem e multiprofissional para garantir a sua eficácia e a segurança aos pacientes. Considerando a importância do tema, o conteúdo foi desenvolvido em dois módulos.  A Parte I apresenta os POPs sobre a passagem da sonda enteral (com localização gástrica ou pós-pilórica) e os cuidados locais com a gastrotomia. Na parte II o foco será os cuidados com a administração de dieta e medicações.
Este Módulo tem como objetivo atualizar os profissionais quanto às Boas Práticas na Administração da Dieta Enteral. Apesar de não fazer parte da Terapia Nutricional, foi incluído neste módulo o primeiro POP referente à administração de medicamentos, pois utiliza a mesma via de acesso, a enteral. Essa é uma via diferenciada, que necessita de atenção e cuidados específicos.
A Parada Cardiorrespiratória é um evento crítico dentro do hospital. O atendimento organizado e sistematizado possibilita alcançarmos melhores resultados. Este módulo abordará os conceitos fundamentais para reconhecimento e atendimento da Parada Cardiorrespiratória.
A saúde bucal é necessária para que o paciente desempenhe de forma adequada a mastigação e deglutição. No entanto, a cavidade oral pode ser afetada por infecções e lesões de origem local ou por doenças sistêmicas. Muitas vezes, os primeiros sinais dessas doenças manifestam-se na boca, por isso é necessário dedicar um tempo especial na avaliação da cavidade oral e realização da higiene oral correta, em todos os pacientes.
Os cuidados com a traqueostomia envolvem habilidades de observação e detecção precoce de complicações, além de imediata intervenção. Os profissionais de enfermagem devem estar preparados e atualizados para prestar cuidados essenciais, como: aspirar, higienizar e fixar a cânula de traqueostomia. Além disso, orientar com conhecimento e segurança os pacientes e acompanhantes quanto aos cuidados em casa.
A Documentação da Assistência de Enfermagem compreende o registro do cuidado planejado e fornecido aos pacientes por profissionais de enfermagem, tendo como objetivo a garantia da individualidade e continuidade do cuidado.
A higiene corporal consiste numa prática de grande benefício às pessoas. Em seu sentido mais amplo compreende todos os hábitos e condutas que auxiliam a prevenir doenças, manter a saúde e o bem estar dos indivíduos.
Os profissionais de saúde que atendem o paciente com transtorno mental ou comportamental devem estar preparados tecnicamente para realizar a contenção física quando for necessária, ressaltando que este procedimento deve ser usado como último recurso.
sobre gestão.
A sepse é uma das doenças mais comuns e menos reconhecidas em todo o mundo. Estima-se que cerca de 20 a 30 milhões de pacientes sejam acometidos a cada ano. É a principal causa de morte em unidades de terapia intensiva (UTI) não cardiológicas. Cerca de 18 milhões de óbitos são registrados anualmente em todo o mundo.
A nutrição parenteral (NP) provê, por via intravenosa, alimentação para pacientes que não possuem o trato gastrintestinal funcionante. Por ser um método invasivo, deve-se estabelecer protocolos rígidos dos procedimentos envolvidos, com o objetivo de garantir segurança e efetividade da terapia.
O Protocolo Cirurgia Segura tem como objetivo melhorar a qualidade segurança na realização de procedimentos cirúrgicos por meio de um conjunto de medidas.

A Organização Mundial da Saúde desenvolveu a Lista de Verificação de Cirurgia Segura e, neste curso, destacamos sua importância para checar se essas medidas foram realizadas.


O presente módulo inclui os POPs Curativo em Ferida Operatória e Curativo em Ferida Aberta, o conteúdo das aulas abrange o processo de reparação dos tecidos, os fatores que influenciam na cicatrização e a terapia tópica. O conhecimento desses tópicos direcionam a tomada de decisão do profissional de saúde, com o objetivo de se conseguir a restauração da ferida sem complicações e com o melhor nível estético e funcional.
A passagem de Sonda Vesical ( alívio ou demora) é um procedimento invasivo e que envolve riscos ao paciente (ex: infecções do trato urinário e /ou trauma uretral ou vesical). Os pacientes que fazem uso da sonda necessitam de cuidados de enfermagem de maior complexidade técnica, conhecimentos de base científica e capacidade de tomar decisões imediatas no intuito de evitar complicações e garantir sua segurança. 

A eliminação urinária é uma das mais importantes funções do organismo, sendo dependente das funções dos rins, ureteres, bexiga e uretra. O presente módulo aborda alguns cuidados em que a equipe de enfermagem desempenha um importante papel na assistência prestada aos pacientes, que vão da promoção à saúde aos cuidados agudos nas alterações das eliminações urinárias.

O sistema de medicação envolve vários profissionais da equipe de saúde como médicos, enfermeiros, auxiliares e técnicos de enfermagem, farmacêuticos e técnicos em farmácia hospitalar. O preparo e a administração de medicamentos é uma das grandes responsabilidades dos profissionais de enfermagem, portanto estão passíveis a incidentes, que podem ser minimizados seguindo rigorosamente os passos de cada POP.
Pacientes hospitalizados recebem um grande número de medicamentos e cada qual com especificações de princípio ativo, dose, horário e via de administração que devem ser seguidas com rigor para garantir a segurança no procedimento.
O termo parenteral provém do grego "para" (ao lado) e "enteros" (tubo digestivo) e significa a administração de medicamentos "ao lado do tubo digestivo" ou sem utilizar o trato gastrointestinal. Dentre as diversas vias de administração de medicamentos parenterais destacam-se a via intramuscular e a subcutânea, temas do presente módulo. 

A terapia intravenosa é definida como um conjunto de conhecimentos e técnicas que visam à administração de soluções ou fármacos no sistema circulatório. Além do desenvolvimento tecnológico na área, é imprescindível a competência técnico-científica dos profissionais de enfermagem quanto a prática da venopunção periférica e administração de medicamentos, considerando que é responsabilidade desses profissionais a decisão sobre a escolha de locais, tipos e calibres dos dispositivos, documentação da instalação e manutenção das coberturas.  
A utilização de cateter venoso central (CVC) é cada vez mais uma realidade nos serviços de saúde. Para garantir um cuidado adequado à pessoa com cateter venoso central, é necessário que o profissional de saúde tenha conhecimentos teórico-práticos indispensáveis para a correta manipulação desse dispositivo, evitando complicações. As complicações podem ser prevenidas ou minimizadas com a implementação de protocolos e cuidados específicos para inserção, manipulação e manutenção do CVC. 

A oxigenoterapia consiste na administração de oxigênio em uma concentração superior à encontrada na atmosfera. Assim como outros medicamentos, o oxigênio deve ser administrado com cautela e os efeitos sobre cada paciente cuidadosamente avaliados.

As aplicações de compressas (fria ou morna) são métodos antigos que promovem muitos benefícios aos pacientes, como alívio da dor, desconforto, entre outros, porém deve-se ter cuidado para não provocar acidentes como queimaduras. É necessário conhecer o POP e seguir uma prescrição, além de consultar as recomendações atualizadas do uso da temperatura adequada para cada situação. 


Os procedimentos para verificação dos sinais vitais instrumentalizam a equipe de saúde na tomada de decisão sobre suas condutas. Outros parâmetros clínicos como verificação do peso também fornecem informações muito importantes sobre as condições de saúde dos pacientes, pois todos são métodos eficientes de monitoramento.
Os funcionamento dos sistemas orgânicos mais importantes para a manutenção da vida é expresso por determinados sinais, alguns deles se destacam como o Pulso Periférico, Frequência Cardíaca, Pressão Arterial e Pressão Venosa Central. A mensuração destes sinais vitais e identificação de tendências, diferenças e desvios revelam ao observador as alterações físicas e funcionais que estão se processando naqueles sistemas, e são fundamentais para a tomada de decisão.
Para os pacientes hospitalizados, manter a glicemia em níveis controlados é fundamental. A hiperglicemia, é uma condição frequente encontrada no ambiente intra-hospitalar e quando não tratada, pode ter um impacto negativo no prognóstico do paciente. A hipoglicemia, além de trazer grande desconforto ao paciente e apreensão nos familiares, pode aumentar a morbimortalidade.
A lavagem intestinal consiste na introdução de uma solução por via retal para aliviar a distensão abdominal, flatulência e obstipação, preparar pacientes para exames e procedimentos cirúrgicos e facilitar a eliminação das fezes. Portante é um procedimento rotineiro para a equipe de enfermagem, e que merece atenção especial, para prevenir complicações.